terça-feira, 31 de março de 2009

HITÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 10 - Período de 01MAI70 a 31MAI70

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
- Sem alteração.

2. Inimigo
- Alvejou elementos da população na região de BERACÓZINHO (MANSABÁ) causando 01 ferido grave, em 04MAI.
- Reagiu à penetração das NT nas regiões de MAMBONCÓ 2 G7, FARIM 1 S5, FARIM 1 A6 e MANSOA 8 H9.
- Foi interceptado pelas NT em emboscada nas regiões MAMBONCÓ 3 D4 E 3 E5.
- Flagelou PORTO GOLE em 212115MAI70 com 07 granadas foguete 122mm, sem consequências.
- Flagelou CUTIA em 292230MAI70 com CAN S/R e Mort 82, sem consequências.
- Colocou minas na região FULACUNDA 6 E7, QUENHEQUENHETO, região DEMBA SÓ.
- Raptou elementos da população na região MANSOA 8 C4, EM 26MAI70.

3. População Civil
- As populações do BINDORO parece atravessarem uma fase de desequilibro psicológico acentuado. Factos concretos observados permitem concluir que tal desequilíbrio é favorável às NT.
- Em operações realizadas, as NT recuperaram 03 homens, 26 mulheres e 01 criança.

4. Nossas Tropas
- Em 01MAI70 recolheram a BISSAU o Comando e Pel Caç da CCaç 2403. A CArt 2732 assumiu a responsabilidade do Sub Sector.
- Em 23MAI70, a guarnição de CUTIA é reforçada com 01 GComb da CCaç 2589.
- Citam-se algumas das Operações ou Acções realizadas, consideradas de maior interesse:




B - ACTIVIDADES

- Em 01MAI70, a CCaç 15 (a 02 GComb) reforçada com 01 Pel Mil, apoiada pelo 11º Pel Art, inicia a Op. “GATO PIMPÃO” - patrulha de combate conjugada com emboscadas, nas regiões MAMBONCÓ 1 C4, 1 D9, 2 D4, 1 A8 - MANSOA 7 F7. Terminou em 02JUN70.
- Em 03MAI70, 02 GComb da CArt 2732 patrulham a região MANSABÁ - MANSODÓ - MAMBONCÓ (Op. “FLORINDA”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2587, patrulham a região MAMBOCÓ 4 C4, SINCHÃ BESSUNHA, FALACUNDA 6 F8. Foram detectadas e levantadas 02 minas A/P (Op. “FIRMINO”).
- Em 04MAI70, 02 GComb da CArt 2732 mais 01 Sec Mil patrulham a região MAMBONCÓ 3 I7, 3 E6 - MANSABÁ. (Op. “FELISTEU”).
Na mesma data, 01 GComb da CCaç 15, Pel Caç Nat 61, 01 Sec Sapadores, 01 Pel Mil, montam emboscadas e instalam armadilhas na região MAMBONCÓ 3 D3. Foram recuperados 03 homens e 18 mulheres. (Op. “FISGADA”).
Ainda na mesma data, notícia C-3 refere dificuldades In na região de JAGALI. Refere a morte de um chefe In naquela região.
- Em 06MAI70, 01 GComb da CCaç 2587, apeado, em acção conjugada com outro GComb da mesma CCaç, transportado em barcos SINTEX, reconhecem a região da Foz do Rio BARADOULO (Op. “FONGUEDO”).
- Em 07MAIO70, 02 GComb da CArt 2730 mais 01 Sec Mil, patrulham a região MANDODINE, COCUTO. FARIM 5 D1, DEMBA SÓ, MANSABÁ. (Op. “FONSECA”).
- Em 08MAI70, 02 GComb da CCaç 2587 patrulham a região MAMBONCÓ 4 C4, CACUMA, PORTO GOLE (Op. “FORCADO”).
Na mesma data, a CCaç 15 (a 02 GComb) e 01 Sec Mil patrulham a região MANSOA 7 I2, 7 E1, e emboscam a região TITE 9 I8. A Operação que terminou em 06JUN, tomou o nome de “FAROLIM”.
- Em 11MAI70, 02 GComb da CCaç 15, 01 Pel Sapadores (-) e 01 Pelo Mil patrulham a região MANDINGARÁ, MARGEM R. SUARECUNDA, MAMBONCÓ 2 I3, 3 E5 E 3 G4, procedendo à verificação e remodelação das armadilhas implantadas na região MAMBONCÓ 3 D3. (Op. “FANADINHO”),
- Em 13MAI70, a CCaç 15 (a 02 GComb) reforçada com 01 Pel Mil e com o apoio de 11º Pel Art, inicia a Operação “GAIVOTA PARDA”. É patrulhada a região QUENHEQUENHETO, MAMBONCÓ 2 I8, 2 G9, 3 F4 e 3 D5. Foi levantada 01 mina A/P e recuperadas 08 mulheres e 01 criança. As NT foram emboscadas na região MAMBONCÓ 2 C7, sofrendo 01 ferido ligeiro, capturando 01 Mauser; o In sofreu 01 ferido comprovado. A Operação terminou em 14MAI.
Na mesma data, notícia B-3 refere a intenção In de actuar sobre MANSOA. Outra notícia B-3 refere medidas adoptadas pelo IN num ataque a BISSORÃ.
- Em 14MAI70, 02 GComb da CCaç 2589 estabelecem segurança descontínua e procedem à picagem do itinerário MANSOA - NAMEDÃO, para passagem de uma coluna de reabastecimento a OLOSSATO. (Op. “FANTOMAS”).
- Em 15MAI70, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 15 e Pel Sapadores (-) patrulham a região BINDORO -QUIBIR - POLIBAQUE - BARÁ, neutralizando algumas armadilhas implantadas pelas NT. (Op “FELINO”).
- Em 19MAI70, Pel CCaç 2589 e 01 GComb da CCaç 15 patrulham a região MANDINGARÁ - MANBONGO 3 G3 E 3 C5. Op. “FRAGATA”).
Na mesma data, notícia B-6 refere ser provável a substituição do grupo In do CUBONGE por um outro vindo de NALÚ (Rep. Da GUINÉ).
Ainda na mesma data a CArt 2732 (a 03 GComb) mais Sec Mil, patrulha a região BIRONQUE - DUTATÓ - SOLUCO (Op. “FILHOTE)-
- Em 24MAI70, a CCaç 15 (a 02 GComb) patrulha a região MAMSOA 7 H6, ANHA FUTA FULA - MANSOA 7 G8 (Op. “FADINHO”).
Na mesma data, 02 GComb da CArt 2732 patrulham a região DEMBA SÓ - SIMBOR, detectando e levantando 01 mina A/P (Op. “FILTRADA”).
- Em 21MAI70, 02 GComb da CCaç 2587 patrulham a região BESSUNHA - SINCHÃ BESSUNHA, MAMBONCÓ 4 H8 - CHUBI - PORTO GOLE. (Op. “flamingo”).
- Em 23 MAI70, notícia B-3 refere a substituição do chefe In do CUBONFE por um determinado indivíduo, cujo nome indica, vindo de BONCONTOM há cerca de 06 dias.
- Em 24MAI Forças da CCaç 2589 emboscados na região MAMBONCÓ 3 D4, detectaram e perseguiram um grupo In, ao qual causaram baixas prováveis; intervieram na acção um helicóptero armado.
- Em 25MAI70, Forças da CCaç 2588, durante a rusga nocturna em BINDORO, detectaram e perseguiram 03 In armados, aos quais apreenderam 01 Espingarda KALASHNOKOV.
Ainda na mesma data tem início a Op. “JAGUA VERMELHO” segundo directiva sugerida pelo BCaç 2885, colocou à disposição do Comando da Operação a CCaç 15 e a CArt 2732 e ainda os 11º e 21º Pel Art.
A CCaç 15, emboscou em MAMBONCÓ 3 E5, estabeleceu contacto com um grupo In não estimado, o qual causou baixas prováveis.
- Em 27MAI70, durante a Op. “JAGUAR VERMELHO”), a CCaç 15 de novo estabelece contacto com um grupo In não estimado, o qual retirou com baixas prováveis.
Na mesma data, notícia B-2 refere resultados dos bombardeamentos efectuados ontem, no âmbito da Op. “JAGUAR VERMELHO”.
Outra notícia B-3 refere que as populações de RUA e CUBONGE pretendem apresentar-se.
- Em 28MAI70, 02 GComb da CCaç 2588 patrulham a região JUMBA - QUIBIR - BINDORO - DANA - UAQUE. (Op. “FUMEIRO”).
- Em 29MAI70, notícias B-2 e B-3 referem resultados dos bombardeamentos no âmbito da Op. “JAGUAR VERMELHO” e movimentos do In resultantes da mesma operação.
- Em 30MAI70, durante a Op. “JAGUAR VERMELHO”. A CCaç 15 recuperou 38 elementos da população, na região MANSOA 9 D4.
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589, estabelecem segurança descontínua e procedem à picagem do itinerário MANSOA - NAMEDÃO, para passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ. Na região de NAMRDÃO recolhem panfletos da propaganda In. (Op. “FOLHEDO”).
- Em 31MAI70, durante a Op. “JAGUAR VERMELHO” a CCaç 15 estabeleceu contacto com um grupo In, na região MANSOA 8 H9, sem consequências: a CArt 2731 sofreu 02 feridos na região FARIM 1 A6, em contacto com um grupo In não estimado.Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2588 patrulham a região DANA, MARGEM R.GEBA, NOROESTE QUIBIR e JUGUDUL. (Op. “FIGUEIRA”).

NOTÍCIAS



Espólio poético da guerra Colonial vai ser compilado

Projecto é financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia e conta já com milhares de poemas relacionados com a Guerra Colonial

NOTÍCIAS



Gabu: resgatados restos mortais de combatentes portugueses

A terceira fase da missão de resgate de restos mortais de soldados portugueses mortos durante a guerra colonial na Guiné-Bissau da Liga dos Combatentes portuguesa começou hoje em Gabu, nordeste do país, com a chegada da equipa forense.
Na semana passada, uma equipa de três elementos da equipa técnica da Liga dos Combatentes Portugal, que coordena a missão, foi para Gabu, preparar o terreno para os trabalhos da equipa forense.
Esta, liderada pela antropóloga Eugénia Cunha, vai fazer a recolha e trasladação dos restos mortais de 17 antigos soldados portugueses para o talhão português do cemitério municipal de Bissau, onde serão depositados na sexta-feira.
Os trabalhos de identificação e concentração dos restos mortais de antigos combatentes das Forças Armadas portuguesas na guerra colonial, na Guiné-Bissau, tiveram início em Março de 2008 e são feitos no âmbito do programa da Liga dos Combatentes portuguesa de «Conservação de Memórias».
A primeira fase da operação da Liga dos Combatentes, decorreu em Guidaje, também no norte do país, tendo sido trasladados para a capela de Bissau os restos mortais de oito antigos combatentes e de três pára-quedistas, devidamente identificados, para Lisboa.
A segunda fase decorreu em Farim, tendo sido trasladados para o cemitério municipal de Bissau 15 restos mortais de antigos combatentes.
Em África, e respeitando ao conflito entre o período de 1961-1975, estão cerca de 4000 militares, mas apenas cerca de 1300 homens espalhados por Angola, Moçambique e Guiné-Bissau são naturais de Portugal.

NOTÍCIAS



Guiné-Bissau

Resgatados corpos de soldados portugueses em Gabu

A terceira fase da missão de resgate de restos mortais de soldados portugueses mortos durante a guerra colonial na Guiné-Bissau da Liga dos Combatentes portuguesa começou hoje em Gabu, nordeste do país, com a chegada da equipa forense
Na semana passada, uma equipa de três elementos da equipa técnica da Liga dos Combatentes Portugal, que coordena a missão, foi para Gabu, preparar o terreno para os trabalhos da equipa forense.
Esta, liderada pela antropóloga Eugénia Cunha, vai fazer a recolha e trasladação dos restos mortais de 17 antigos soldados portugueses para o talhão português do cemitério municipal de Bissau, onde serão depositados na sexta-feira.
Os trabalhos de identificação e concentração dos restos mortais de antigos combatentes das Forças Armadas portuguesas na guerra colonial, na Guiné-Bissau, tiveram início em Março de 2008 e são feitos no âmbito do programa da Liga dos Combatentes portuguesa de Conservação de Memórias.
A primeira fase da operação da Liga dos Combatentes, decorreu em Guidaje, também no norte do país, tendo sido trasladados para a capela de Bissau os restos mortais de oito antigos combatentes e de três pára-quedistas, devidamente identificados, para Lisboa.
A segunda fase decorreu em Farim, tendo sido trasladados para o cemitério municipal de Bissau 15 restos mortais de antigos combatentes.
Em África, e respeitando ao conflito entre o período de 1961-1975, estão cerca de 4000 militares, mas apenas cerca de 1300 homens espalhados por Angola, Moçambique e Guiné-Bissau são naturais de Portugal.

NOTÍCIAS


30.03.2009
Missão em Gabu
Guiné: terceira fase do resgate dos restos mortais de soldados portugueses começa hoje

A terceira fase da missão de resgate de restos mortais de soldados portugueses mortos durante a guerra colonial na Guiné-Bissau da Liga dos Combatentes portuguesa começou hoje em Gabu, nordeste do país, com a chegada da equipa forense.Na semana passada, uma equipa de três elementos da equipa técnica da Liga dos Combatentes Portugal, que coordena a missão, foi para Gabu, preparar o terreno para os trabalhos da equipa forense. Esta, liderada pela antropóloga Eugénia Cunha, vai fazer a recolha e trasladação dos restos mortais de 17 antigos soldados portugueses para o talhão português do cemitério municipal de Bissau, onde serão depositados na sexta-feira. Os trabalhos de identificação e concentração dos restos mortais de antigos combatentes das Forças Armadas portuguesas na guerra colonial, na Guiné-Bissau, tiveram início em Março de 2008 e são feitos no âmbito do programa da Liga dos Combatentes portuguesa de "Conservação de Memórias". A primeira fase da operação da Liga dos Combatentes, decorreu em Guidaje, também no norte do país, tendo sido trasladados para a capela de Bissau os restos mortais de oito antigos combatentes e de três pára-quedistas, devidamente identificados, para Lisboa. A segunda fase decorreu em Farim, tendo sido trasladados para o cemitério municipal de Bissau 15 restos mortais de antigos combatentes. Em África, e respeitando ao conflito entre o período de 1961-1975, estão cerca de 4000 militares, mas apenas cerca de 1300 homens espalhados por Angola, Moçambique e Guiné-Bissau são naturais de Portugal.

segunda-feira, 30 de março de 2009

NOTÍCIAS



Eleições presidenciais antecipadas

Guiné-Bissau: Partidos Políticos tentam marcar data para as eleições

Bissau – Os Partidos políticos guineenses continuam a tentar chegar a um consenso no que diz respeito à marcação da data de ida às urnas, com vista à realização de eleições presidenciais antecipadas.

Esta segunda-feira, o Presidente da República interino, Raimundo Pereira, voltou a reunir-se com as formações políticas, que ainda não encontraram o período ideal para o escrutínio, embora o Governo avance com os meses de Outubro Novembro para a realização das eleições. Os partidos, com e sem assento parlamentar provavelmente só participarão a sua opinião amanhã, em mais um encontro com Raimundo Pereira. Ainda relativamente à marcação das eleições, mas já no campo da diplomacia, a Ministra dos Negócios Estrangeiros, Adiato Djaló Nandigna, esteve reunida com embaixadores e representantes dos Organismos Internacionais, reunião em que participaram também o Presidente da Comissão Nacional de Eleições e a Sociedade Civil. O encontro permitiu a Adiato Djaló Nandigna, informar os diplomatas, que do total do orçamento previsto para as eleições presidenciais antecipadas, estimado em cerca de 3 milhões de euros, o Governo já decidiu avançar com 10 por cento. Este montante será disponibilizado logo após aprovação do Orçamento Geral do Estado pela Assembleia Nacional Popular, numa sessão extraordinária que será convocada para o efeito. «É um sinal do cumprimento das obrigações constitucionais para o restabelecimento das instituições democráticas», sublinha a Chefe da Diplomacia guineense.Em resposta às preocupações do Governo guineense relativamente ao apoio financeiro para a realização das eleições antecipadas, a União Europeia já avançou uma resposta. Franco Nulli, representante da Comissão Europeia na Guiné-Bissau, garantiu a disponibilização de 1,5 milhões de euros para ajudar à realização das eleições.

domingo, 29 de março de 2009

NOTÍCIAS


Forças Armadas: Governo quer alargar acesso a cuidados médicos

10 mil deficientes com mais apoios
Os cuidados de saúde dos deficientes das Forças Armadas deverão passar a ser assegurados pela Assistência na Doença aos Militares (ADM).

Com o novo regime, mais de dez mil deficientes militares passarão a beneficiar de uma rede de prestação de cuidados médicos mais alargada, actualmente restrita aos três hospitais militares.
Segundo um despacho a que o CM teve acesso, o ministro da Defesa, Severiano Teixeira, ordenou a criação de um grupo de trabalho com o objectivo de "propor um modelo que garanta aos deficientes militares (...) a possibilidade de recorrer às entidades prestadoras de cuidados de saúde com as quais o IASFA (entidade gestora da ADM) tenha estabelecido acordos".
Severiano Teixeira reconhece no despacho que a maioria "dos deficientes militares não está a usufruir dos seus direitos [na área da saúde], em virtude de os hospitais militares estarem sediados em Lisboa, Coimbra e Porto, o que acarreta grandes dificuldades de deslocação".
O Governo pretende, ainda, que todas as despesas de saúde, relacionadas ou não com a deficiência dos militares, passem a ser asseguradas pela ADM.
Questionado pelo CM, o Ministério da Defesa confirmou a criação do grupo de trabalho, mas recusou avançar mais pormenores sobre a proposta a apresentar no prazo de 30 dias, nomeadamente os encargos. Segundo apurou o CM, estes podem ultrapassar os três milhões de euros. Verba actualmente suportada pelos Ramos.
O presidente da Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA), José Arruda, ressalva, no entanto: "Não há um euro que pague as pernas que um militar perdeu na guerra."
José Arruda mostrou-se satisfeito com a proposta do Governo e considerou que esta vem reconhecer os "direitos dos deficientes militares". Mas salientou: "Isto devia ter sido para ontem. O tempo urge e as doenças agravam-se."
O presidente da ADFA defende ainda a comparticipação total das despesas dos deficientes com todos os medicamentos.

PRESIDENTE DESTACA "DÍVIDA DE GRATIDÃO"
O Presidente da República, Cavaco Silva, alertou, por diversas vezes, o Governo para a necessidade de responder às reivindicações dos deficientes das Forças Armadas e deixou isso claro na última visita à ADFA, em Dezembro do ano passado. "A dívida de gratidão e o preito de homenagem para com aqueles que ficaram deficientes ao serviço da Nação impõem prioridade no tratamento que lhes deve ser dispensado", afirmou Cavaco Silva, garantindo que o secretário de Estado da Defesa, ali presente, iria ouvir as reivindicações.

NOTAS

REGIME DE SAÚDE
A Assistência na Doença aos Militares (ADM) resulta da fusão dos três subsistemas de saúde da Marinha, Exército e Força Aérea e conta com mais de 130 mil beneficiários.

DÍVIDAS
O ministro da Defesa, Severiano Teixeira, garantiu na semana passada que as dívidas do IASFA já estão regularizadas e que actualmente o prazo de pagamento das comparticipações é de 60 dias. O objectivo é passar a 45 dias.

NOTÍCIAS


Sábado, 21 de Março de 2009

GUINÉ-BISSAU País africano aprovou acordo Cooperação militar acertada com o Brasil


Nelson Jobim, ministro da Defesa brasileiro, reiterou ontem que o Brasil confia na Guiné-Bissau e no funcionamento das suas instituições.

“OBrasil tem absoluta confiança na Guiné-Bissau, acreditamos que todas as dificuldades que agora se passam serão ultrapassadas dentro da normalidade e que com isso o país possa iniciar um processo de desenvolvimento e terá sempre a colaboração do Brasil", afirmou o ministro brasileiro.
Segundo ministro da Defesa brasileiro, a visita a Bissau tem "um significado muito importante" porque o parlamento guineense aprovou, na quinta-feira, o acordo de cooperação militar com o Brasil.
"Já temos o elemento jurídico para começarmos uma colaboração", afirmou, sublinhando que vai discutir os primeiros passos com o ministro da Defesa guineense, Artur Silva.
"Uma coisa que queremos deixar muito claro é o seguinte: As coisas têm de começar. Nós não vamos discutir dificuldades, vamos discutir o início do processo", salientou Nelson Jobim.
Segundo o ministro brasileiro, as dificuldades serão depois enfrentadas à medida que forem ocorrendo.


"Se começarmos a antecipar as necessidades acabamos não fazendo nada", sublinhou.
Nelson Jobim destacou ainda que o Brasil "não veio à Guiné-Bissau dizer o que a Guiné-Bissau deve fazer, mas para colaborar naquilo que o governo democrático optar".
O ministro da Defesa brasileiro chegou ontem a Bissau para estreitar a cooperação militar entre os dois países no final de um périplo por São Tomé e Príncipe, África do Sul e Moçambique.
O Brasil coopera actualmente na Guiné-Bissau em alguns projectos pontuais na área da Defesa, nomeadamente na reforma dos tribunais militares.
O ano passado, as autoridades brasileiras doaram três mil uniformes e camuflados às forças armadas guineenses
.

sexta-feira, 27 de março de 2009

HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 9 - Período de 01ABR70 a 30ABR70

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
- Sem alteração sensível.

2. Inimigo
- Reagiu à actividade de penetração das NT nas regiões de CUBONGE e BENIFO.
- Flagelou a Vila de MANSOA com 05 Granadas Foguete 122mm.
- Flagelou BRAIA, em acção nitidamente dirigida contra a população, à qual causou 05 mortos, 25 feridos e danos materiais avultados.
- Flagelou MANSABÁ, causando 16 feridos à população. A acção coincidiu com a chegada de uma nova companhia àquela localidade.
- Flagelou BISSÁ durante 40 minutos.
- Flagelou PORTO GOLE durante 50 minutos, causando 02 feridos às NT.
- Colocou minas na região do Cruz. CUSSANJA e nas proximidades de PORTO GOLE

3. População Civil
- O emprego de Foguetões contra MANSOA provocou sobre os habitantes uma sensação de receio e inicialmente bastante vultoso; os reduzidos efeitos provocados pela acção In e a atitude optimista das NT reduziu substancialmente esse estado de espírito, tendo porventura feito gorar as intenções psicológicas do In.

4. Nossas Tropas
- A Guarnição do Destacamento de BISSÁ foi reforçada com uma Secção Caç passando a ser constituída por 02 Pel Caç/CCaç 2587.
- Em 21ABR70, chegou a MNSABÁ a CArt 2732 destinada a render a CCaç 2403. Na mesma data, 02 Pel Caç/CCaç 2403 recolheram a BISSAU. O Aumento do efectivo em MANSABÁ permitiu desenvolver naquele Sub Sector durante o período de sobreposição, uma actividade operacional mais significativa.
- Da intensa actividade operacional que continuou a ser desenvolvida em todo o Sector, citamos algumas das acções ou operações consideradas de maior interesse;



B - ACTIVIDADES

- Em 01ABR70, a CCaç 2589 (a 02 GComb) reforçada com os Pel Caç 57 Pel Caç 58, Pel Caç 61 e 02 Pel Mil, e com o apoio de 11º Pel Art, patrulha as regiões INCHULA/CUBONGE, BENIFO/MANSOA 9 C1, GÃ FARÁ/TAMBATO. As NT contactaram um pequeno grupo In na região de BENIFO, ao qual provocaram baixas prováveis, são flageladas à distância em MANSOA 5 F9; destroem 08 casas e meios de vida. (Op. “FORMOSA”).
- Em 02ABRI70, 02 GComb da CCaç 2587 patrulham a região SINCHÃ BESSUNHA (Op. “FUGITIVO”).
Na mesma data, notícia B-2 refere q morte do chefe In MÁRIO DAN.
- Em 03ABR70, notícia B-2 refere que as emboscadas sofridas pelas NT na Op. “FORMOSA”, foram efectuadas por grupos In vindos de IADOR, IRACUNDA e RUA.
- Em 04ABRI70, a CCaç 15 (a 02 GComb) reforçada com 01 Pel Mil e com o apoio do 11º Pel Art, monta emboscada e patrulha a região LOCHER, MAMBONCÓ 1 A5, MAMBOBCÓ 1 B9, MAMBONCÓ 1 B1, MAMBONCÓ 2 A4, MANSOA 8 G5. (Op. “FALANGE”).
- Em 05ABR70, MANSOA é flagelada com 05 Granadas de Foguetes 122mm, do que resulta danos numa casa.
- Em 06ABR70, 02 GComb da CCaç 15, com apoio do 11º Pel Art, executam uma batida na região LOCHER, MAMBONCÓ 1 A6, CRUZ. CUSSANJA. (Op. “FOGUETÃO”).
Na mesma data, notícia B-2 refere que na Op. “FORMOSA”, as NT causaram baixas ao IN (01 morto e vários feridos).
- Em 07ABR70, durante a Op. “FORNILHO”, 02 GComb da CCaç 2587 patrulham e emboscam as regiões FULACUNDA 3 I9, FULACUNDA 3 G7, FULACUNDA 3 I8.
- Em 08ABR70, tem inicio a Op. “ESTRADA NOVA”. A CCaç 15 (a 03 GComb) reforçada com 02 Pel Mil e com o apoio do 11º Pel Art, patrulha as regiões LOCHER, MAMBONCÓ 1 H5, MAMBONCÓ 1 E6, MAMBONCÓ 1 H7, MAMBONCÓ 1 D3, FOBÁ DELTA, LOCHER. Terminou em 01ABR, sem contacto.
Na mesma data, notícia B-2 fornece elementos da Ordem de Batalha In relativos à região de CUBONGE.
- Em 09ABR70, 02 GComb da CCaç 2403 mais 01 Sec Mil patrulham a região ALTO BISSORÃ, MANSODÉ BERACÓZINHO. (Op. “FINEZA”).
- Em 10ABR70, 03 GComb da CCaç 2403 montam segurança descontínua no itinerário CUTIA - MANSABÁ e escoltam uma coluna de reabastecimento de combustíveis no mesmo itinerário. (Op. “FEITEIRA”).
Na mesma data apresentaram-se em INFANDRE 26 famílias, num total de 133 indivíduos, vindos da região entre ENCHEI E BISSORÃ.
- Em 11ABR70, 02 GComb da CCaç 2403 patrulham a região MANSOMINE, CUCUTO, SIMBOR, DEMBA SÓ. (Op. “FIGOTE”).
- Em 12ABER70, 02 GComb da CCaç 2587 patrulham a região DEMBEL, SINCHÃ BESSUNHA, BESSUNHA. (Op. “FALCATA”).
- Em 13ABR70, notícia B-2 fornece elementos acerca do itinerário de entrada no T.O. das rampas de lançamento dos Foguetões utilizados conta MANSOA.
- Em 14ABR70, a CCaç 15 (a 02 GComb) reforçada com 01 Pel Mil, e com o apoio do 11º Pel Art, patrulha as regiões MANTEFA/MANSOA 8 B6, MANSOA 8 A9, MANSOA 5 G5, BRAIA. Foi abatido um In armado, capturada uma Mauser; as NT contactaram ainda um grupo In que reagiu com fogos de Mort 60, LGr Fog e Arm Aut e foi perseguido. (Op. “FOCINHO”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589, promovem a picagem do itinerário BRAIA/NAMEDÃO e montam segurança descontínua no mesmo itinerário, para passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ. (Op. FOSCOTE”).
- Em 15ABR70, 01 GComb da CCaç 2588, 01 GComb da CCaç 15, Pel Sapadores (-), 01 Pel Mil, patrulham a região BINDORO - DATE - PONTE BARÁ; 01 GComb da CCaç 2587 embosca a região de ANSONHE (Op. “FORNALHA”).
- Em 17ABR70, notícia B-2 refere desentendimentos entre o Comandante e o Comissário Político da Base In do QUERÉ.
- Em 18ABR70, o In flagelou o Destacamento e tabanca de BRAIA, durante 10 minutos, com Mort 82, LGrFog e Arm Aut, causando 05 mortos e 25 feridos à população e danificou 09 casas.
- Em 21ABR70, o In flagelou MANSABÁ, durante 05 minutos, com Mort 82 e Arm Aut, casando 16 feridos à população.
Na mesma data, o In flagelou BISSÁ durante 40 minutos com Mort 82, Mort 60, Arm Aut sem consequências.
- Em 22ABR70, a CCaç 15 (a 03 GComb), 03 GComb da CCaç 2587 e 02 Pel Mil, com o apoio do 11º Pel Art, iniciam a Operação “ZAGAL INDIO”, que consistiu na ligação MANSOA - BISSÁ - PORTO GOLE. Foi detectada 01 Mina A/P na região do CRUZ. CUSSANJA; em FULACUNDA 3 A9, as NT foram flageladas com alguns tiros de Mort 60 In. A Operação não terminou; foram localizados e destruídos pequenos abrigos escavados e cobertos com folhagem, na região TITE 9 I8.
- Em 24ABR70, 02 GComb da CCaç 2589 desenvolvem actividade idêntica à do dia 14ABR para passagem de uma coluna de reabastecimento a OLASSATO. (Op. “FUZELA”).
Na mesma data, o Pel Caç 57 (MANSABÁ), 01 GComb da CCaç 2732 e 01 Sec Mil, patrulham a região BERACÓZINHO - CODUCO. (Op. “FUXICO”).
- Em 26ABR70, o Pel Caç 57 e 01 GComb da CArt 2732, patrulham a região de MANHAU (Op. “FOXTROTE”).
- Em 27ABR70, 02 GComb da CCaç 15 mais 02 Pel Mil, com o apoio de 11º Pel Art, montam emboscadas e patrulham a região MANSOA 7 D1, MANSOA 7 E1, POLIBAQUE, TITE 9 E5. TITE 9 G5, MANSOA 7 H2. (Op. “FILIPE”).
- Em 28ABR70, 02 GComb da CCaç 2589 desenvolvem actividade idêntica à do dia 24ABR, para passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ. (Op. “FRANQUELIM”).
Na mesma data, o In flagelou durante 50 minutos o Aquartelamento de PORTO GOLE, utilizando CAN S/R, Mort 82, LGrFog e Arm Aut, causando 02 feridos às NT e alguns danos materiais.
- Em 30ABR70, 02 GComb da CCaç 2587, patrulharam a região FALACUNDA 6 E8, FALACUNDA 6 H8, FALACUNDA 6 F9, FULACUNDA 6 E6 (Op. “FRIEIRA”).
Na mesma data, 02 GComb da CArt 2732 reforçados com 02 Sec Mil patrulharam a região MANSASSUNTO, SARE PATE, BÁRIA, SARE JOBO. (Op. “FERNANDO).

quinta-feira, 26 de março de 2009

HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 8 - Período de 01MAR70 a 31MAR70

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
- Os Rios BRAIA, OLOM e MANSOA, a montante de MANSOA, no final do período, permitiam já uma transposição, embora com grandes restrições.

2. Inimigo
- Um grupo de 10 elementos tentou raptar e abater um autóctone, colaborador da DGS, para o que penetrou na tabanca de BRAIA, guiado por um ex-detido da Ilha das GALINHAS.
- Implantou minas (uma delas armadilhada) nas regiões MANSOA 7 I2, MAMBONCÓ 1 C2 e NAMADÃO.

3. População Civil
- A recuperação de 34 elementos da população, durante a Op. “FOLAR OPIPARO” e o tratamento que pelas NT lhes foi dispensado, parece ter tido consequências psicológicas nitidamente positivas.

4. Nossas Tropas
- Em 040600MAR70 chegou a MANSOA a CCaç 15 (Companhia Balanta) destinada a render a CCaç 2587; esta deslocou-se para PORTO GOLE, onde chegou na manhã de 05MAR, aproveitando as lanchas utilizadas para a deslocação da CCaç 2587, a CArt 2411 deslocou para BISSAU um dos seus pelotões.
- Em 06MAR70, 01 GComb da CCaç 2587 desloca-se para BISSÁ.
- Em 12MAR70, recolhem a PORTO GOLE as Forças da CArt 2411 que ainda se encontram em BISSÁ; o GComb da CCaç 2587 já em BISSÁ é reforçada com 02 Secções de outro GComb da CCaç 2587.
- Em141000MAR70, a CCaç 2587 assume a responsabilidade do Sub Sector de PORTO GOLE. - Em 15MAR70 a CArt 2411 sai de PORTO GOLE para BISSAU deixando de pertencer ao Sector 04.
- Durante a sobreposição da CCaç 2587 com a CArt 2411 o efectivo presente permitiu desenvolver no Sub Sector de PORTO GOLE uma actividade operacional bastante mais significativa.
Em todo o Sector continuou a desenvolver-se grande actividade operacional, da qual se citam algumas das acções e operações:


B - ACTIVIDAES

- Em 01MAR70, 02 GComb da CCaç 2587 reforçados com o Pel Mil 251 e Pel Caç Nat 61, reconhecem a margem Sul do Rio BRAIA, desde GÃ FARÁ até BRNIFO (Op. “FAMALICÃO”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589 montam a segurança descontínua, com picagem, entre MANSOA e NAMEDÃO, para a passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FUINHA”).
- Em 02MAR70, a CCaç 2403 (a 03 GComb) patrulha a região de BIRONQUE (Op. “FEDRA”).
- Em 04MAR70, nova segurança descontínua com picagem, no itinerário MANSOA - NAMEDÃO, por 02 GComb da CCaç 2589, para passagem de uma coluna de reabastecimento a OLOSSATO (Op. “FORNADA”).
- Em 08MAR70, notícia B-2 refere que um grupo de 30 elementos da população de ENCHEIA conseguiu fugir ao grupo In que o enquadrava, em direcção ao MORÉS, quando foram surpreendidos por um bombardeamento da FAP na região de CAMBAJO.
- Em 09MAR70, a CCaç 2403 (02 GComb) patrulha a região MAMBONCÓ, SARE, PATO, MANSASUNTO (Op. “FENOL”).
- Em 10MAR70, 01 GComb da CArt 2411 e 01 GComb da CCaç 2587 patrulham a região CHUMBI, FULACUNDA 3 E7, FULACUNDA 3 G9 (Op. “FORQUILHA”).
- Em 11MAR70, 01 GComb da CArt 2411 e 02 GComb da CCaç 2587 patrulham a região BESSUNHA - CÃ MAMADÚ (Op. “FARRAPO”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2403 patrulham a região de BAITE (Op. “FUBELA”).
Ainda na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589 promovem a segurança descontínua, com picagem, do itinerário MANSOA/NAMEDÃO, para passagem de uma coluna de OLOSSATO (Op. “FAÍSCA”).
- Em 12MAR70, 02 GComb da CCaç 2403 patrulham a região de Bolanha de DATÓ (Op. “FOLOSA”).
- Em 13MAR70, A CCaç 15 (a 03 GComb) reforçada com 01 Pel Mil patrulha a região CUSSANJA - POLIBAQUE (Op. “FIÚZA”).
Na mesma data, 02 GComb da CArt 2411 e 01 GComb da CCaç 2587 patrulham a região de MAMBONCÓ 2 D6 (Op. “FORTALEZA”).
- Em 14MAR70, Forças da CCaç 2589 emboscadas na região de UANQUELIM, perseguiram dois In armados (que notícia posterior refere terem ficado feridos, vindo um a sucumbir) e recupera um elemento da população que com eles transitava.
- Em 16MAR70, notícia B-“ refere que o pessoal do CUBONGE, SINRE e BENIFO recebeu ordem do In para ir para o MORÉS trocar as armas por outras novas. Refere terem chegado ao MORÉS 02 armas antiaéreas.
- Em 14MAR70, recebido o reforço de 02 GComb do Batalhão de BISSAU, são adoptadas medidas especiais de segurança durante a visita de Sua Exª o Ministro do Ultramar ao Concelho de MANSOA.
- Em 19MAR70, 02 GComb da CCaç 15 patrulham a região LOCHER - CRUZ. CUSSANJA (Op. “FINÓRIO”).
- Em 21MAR70, a CCaç 15 (a 03 GComb) reforçada com o Pel Mil 251 inicia a Op. “MOSCA VEREJEIRA”: são percorridas as regiões LOCHER, MANSOA 7 I2, MAMBONCÓ 1 G2, FALACUNDA 3 A6, TITA 9 I8, MANSOA 7 G4, CRUZ CUSSANJA e detectadas e neutralizadas 02 minas A/P reforçadas. A operação vem a terminar em 23MAR.
- Em 23MAR70, 02 GComb da CCaç 2403, patrulham e emboscam a região de BIRONQUE (Op. “FIEIRA”).
- Em 24MAR70, 02 GComb da CCaç 2589 com elementos da auto-defesa de INFANDRE. Fazem a pesquisa de minas, montam segurança descontínua e fornecem escolta entre NHACRA - MANSOA - NAMEDÃO a uma coluna destinada a BISSORÃ. Foi levantada uma mina A/P na região de NAMEDÃO (Op. “FOGALHA”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2403 patrulham a região BERACÓZINHO (Op. “FASCAL”).
- Em 26MAR70, a CCaç 15 (a 02 GComb) reforçada com Pel Mil 251 e 11º Pel Art, actua na região MAMBONCÓ 2 B1 - MAMBONCÓ 2 C5. A Operação 2FOLAR OPIPARO” terminou em 28MAR, e apresentou especiais dificuldades na travessia do Rio OLOM. Foi abatido um In armado, apreendidas duas Espingardas Mauser, recuperados 34 elementos da população, destruídos meios de vida: localizados e destruídos uma escola e um esconderijo contra a observação aérea.
Ainda em 26MAR70, a CCaç 2403 (a 03 GComb) patrulha a região MANSABÁ - MANHAU (Op. “FANADO”).
Notícia B-2 de hoje (26MAR70) refere que um grupo de carregadores escoltados por elementos In passou por MALAFO (N de INFANDRE) transitando no sentido QUERÉ - MORÉS.
- Em 27MAR70, Força da CCaç 2589 desempenham missão idêntica à da Op. “FOGALHA” em 24MAR (Op. “FORRETA”).

HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 7 - Período de 01FEV70 a 28FEV70

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
- Sem alteração

2. Inimigo
- Durante o período, o In flagelou os Aquartelamentos de INFANDRE e BISSÁ implantou engenhos explosivos na região a Leste do Cruz. CUSSANJA, sobre a estrada MANSOA - PORTO GOLE e trilhos de acesso, e raptou uma mulher na estrada entre ROSSUM e MANSOA.
- O In intensificou o emprego de engenhos explosivos, sobretudo na região a Leste do Cruz. CUSSANJA; entretanto, os sues grupos parece terem abandonado aquela região (LOCHER), possivelmente em resultado da actividade que as NT têm levado a efeito.

3. População Civil
- Continua a verificar-se o comprometimento de elementos da população do BINDORO, que mantém ligações com o In.
- Após acção das NT nesse sentido, parece que a população controlada pelo In na região de CUBONGE tem vontade de se reunir numa única tabanca, no que é fortemente contrariada pelo In.

4. Nossas Tropas
- O pelotão de soldados Balantas (sem quadros) que reforçava o BCaç desde 24DEZ69, recolheu ao CIM (BOLAMA) em 06FEV70.
- O sistema de informações produziu menor número de notícias do que vinha sendo habitual, o que parece revelar um esforço do In nesse sentido.
- As NT desenvolveram grande actividade, destacando-se, pelos resultados obtidos, as seguintes acções ou operações:



B - ACTIVIDADE

- Em 02FEV70, 02 GComb da CCaç 2587 e Pel Mil 251, utilizando transporte fluvial, desembarcaram na Ponta BARÁ e executaram uma batida na Península de BARÁ (Op. “FULMINANTE”).
Na mesma data, a CCaç 2403, patrulha a região DEMBA SÓ - BAITE (Op. “FRUGAL”).
- 05FEV70, uma notícia F-3 refere mudança de chefes In em SINRE e NHAGA.
- 06FEV70, uma notícia B-2 recorta a anterior, e refere a chegada de um chefe In a SARA.
- Em 07FEV70 a CCaç 2587 (a 02 GComb) reforçada com o Pel Mil 251 e 01 Sec/Pel Art 11º actuou na região CUTIA - QUENHEQUEN - Margem R.OLOM (Op. “famosa”).
Na mesma data a CCaç 2403 patrulha a região MANSABÁ - BIRONQUE CODUCO (Op. “FACEIRO”).
- Em 10FEV70, 02 GComb da CArt 2411 com elementos da Auto-defesa de BISSÁ, executam uma batida na região da Mata SEÉ (Op. “FURACÃO”).
- Em 11FEV70, 02 GComb da CCaç 2589, reconhecem a região MANSOA 4 G1 (Op. “FRONTEIRA”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588 e o Pel Mil 251 actuam na região MANSOA 7 I5, MAMBONCÓ 1 B2 e TITE 9 H9: as NT sofreram um ferido por acção de uma M/A, detectaram e levantaram mais 02 minas A/P (Op. “FÓSFORO”).
- Em 14FEV70, a CCaç 2587 (a 02GComb), o Pel Caç 61/2589 e o Pel Mil 252 actuam na região CUTIA - QUENHEQUENHETO, Foz do R.CUNTO (Op. “FUMÁRIA).
- Em 15FEV70, 01 GComb da CCaç 2589, Pel Caç 58 (-)/2589 e elementos da Auto-defesa de INFANDRE actuam na região INSONTÃO - MALAFO - INDINGARÁ (Op. “FORMIGÃO”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2588 actuam na região BINDORO - DATE BARÁ - Bolanha a W do POLIBAQUE (Op. “FARINHA”).
- Em 16FEV70, 01 GComb da CCaç 2587, Pel Caç 61/2589 e Pel 250 actuam na região CUTIA - Picada de SANTAMBATO - MANSOA 9 I3 (Op. “FOLAR”).
Ainda na mesma data, a CCaç 2403 (a 02 GComb) reforçada com 01 Sec Mil do Pel Mil 253 actuam na região MAMBONCÓ - CAI - MANSODÉ (Op. “FILIPE”).
- Em 17FEV70, 01 GComb da CCaç 2589, Pel Caç 58 (…)/2589 patrulham a região BRAIA - DAMÉ CUBONGE - bolanha a W de BENIFO (Op. “FILINTO).
- Em 19FEV70, a CCaç 2587 (a 02 GComb), 03 GComb da CArt 2411, 02 Pel Milícia, 20 elementos da Auto-defesa de BISSÁ levam a efeito a ligação MANSOA - POTRTO GOLE - BISSÁ. Foi detectada e destruída uma mina A/P armadilhada. A Operação que teve a duração de 02 dias, dispôs de APAR e tomou o nome de “FOSSADO ORIGINAL”.
- Em 20FEV70, uma notícia B-2 refere que na flagelação a INFANDRE em 12 FEV, o IN sofreu 02 feridos.
Na mesma data, outra notícia B-2 refere que o In desarmou a população da região de DAMÉ, com receio de que esta se apresente às NT.
- Em 20FEV70, uma notícia B-2, recortando uma outra notícia anterior refere que os bombardeamentos da FAP na região BONCONTOM e MORÉS Têm provocado muitos mortos e feridos.
- Em 22FEV70, 02 GComb da CCaç 2587, 01 Sec Sapadores, Pel Mil 251, actuam na região CRUZ. CUSSANJA - MANSOA 7 C1 - QUIBIR estrada do BINDORO e procedem à verificação de armadilhas implantadas pelas NT (Op. “FIADURA”).
Na mesma data a CCaç 2403 (a 02 GComb) reforçada com uma Sec Mil do Pel Mil 253 patrulha a região FARIM 4 F6 - FARIM 4 G5 - MANHAU (Op. “FIBRINA).
- Em 24FEV70, 02 GComb da CCaç 2588, o Pel Sapadores e o Pel Mil 252, actuam na região JUGUDUL - BINDORO - DANA - ROSSUM, verificam as armadilhas implantadas pelas NT, uma das quais havia sido accionada, notando-se vestígios de pelo menos um ferido (Op. “FALUCA”).
- Em 27FEV70, 02 GComb da CCaç 2587 e Pel Mil actuam na região JUGUDUL - CUFAR LOCHER - FOBA DELTA - TITE 9 H9 - TITE 9 G8 - CRUZ. CUSSANJA - CUSSANÁ, detectando e destruindo uma mina A/P armadilhada (Op. “FOLHAGEM”).

quarta-feira, 25 de março de 2009

HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 6 - Período de 01JAN70 a 31JAN70

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
- Procedeu-se à reparação da estrada JUGUDUL - BINDORO, utilizando duas máquinas niveladoras.
- Foi regularizada a faixa de aterragem da pista de MANSOA.
- Continuaram os trabalhos de desmatação das faixas de terreno ao longo dos itinerários.

2. Inimigo
- Durante o período o In flagelou os Aquartelamentos de BINDORO (de referir a hora de início da flagelação, 010001JAN70), BISSÁ, CUTIA (que não era flagelada desde JUNHO) e INFANDRE, implantou engenhos explosivos na região do Cruz. de CUSSANJA e nas estradas MANSOA/CUTIA - MANSABÁ (esta implantada no asfalto) JUGUDUL - BINDORO, flagelou os trabalhadores da Serração de MANSABÁ e emboscou uma coluna da CCaç 2403 na estrada MANSOA/CUTIA - MANSABÁ.
- Continuou a ser referenciada a presença de grupos In na região a Sul da estrada PORTO GOLE - Cruz. CUSSANJA.

3. População Civil
- Mantém-se a atitude referida no período anterior.

4. Nossas Tropas
- O Obus 10,5 e respectiva guarnição que haviam reforçado a guarnição de NHACRA, recolheram ao 21º Pel Artª de MANSABÁ em 01JAN70.
- Em 14JAN70 o limite W do Sector passava a der deferido grosso modo pelo Rio BRADOULO, deixando pois de pertencer à ZA do BCaç 2885 a região compreendida entre este Rio e Rio MALAFO.
- Em 15JAN70, deu-se a rotação da CCaç 2587 e CCaç 2588, e verificou-se um reajustamento do dispositivo, como se discrimina.


- Ainda, em 20JAN70, o Pel Caç Nat 57 deslocou-se de CUTIA para MANSABÁ, por rotação com o Pel Caç Nat 61 que veio para CUTIA.
- As NT, durante o período orientaram o seu esforço sobre a região a Sul do R.MANSOA, onde se desenrolaram algumas acções por Força Paraquedistas helitransportadas e onde a Força Aérea levou a efeito acções de fogo.
- O sistema de informações continuou a produzir notícias de valor apreciável.
- Da actividade das NT salientaram-se, pelos resultados obtidos, as seguintes acções e operações:

B - ACTIVIDADES
- Em 03JAJ70, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588, Pel Balantas e Pel Sapadores, auto transportados até ao BINDORO, patrulharam e armadilharam a região TITE 9 D5, TITE 9 A7, BARÁ (Op “FEITIÇO). No regresso a MANSOA, uma viatura accionou uma mina A/C na estrada BINDORO/JUGUDUL, a qual provocou dois feridos graves às NT (um Furriel) e a destruição parcial de uma viatura.
- Em 04JAN, a CCaç 2403 (a 03 GComb) patrulhou a margem da bolanha do MANJAMPOTO (Op. “FUMAÇA”).
- Em 05JAN, notícia C-3 refere desinteligências graves entre grupos In de etnias diferentes em virtude de no ataque a INFANDRE em 28DEZ69 os tiros de Morteiro In, disparados por elementos não balantas, terem provocado mortos e feridos (balantas) entre a população.
- Em 06JAN70, 02 GComb da CCaç 2589 executaram a picagem e montaram segurança descontínua no itinerário MANSOA - NAMEDÃO, em protecção a uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FARDO”).
- Em 07JAN70, as mesmas forças desempenharam idêntica missão (Op “FRIÇÃO”).
- Em 09JAN70, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588, 01 Sec Sapadores, Pel Mil 251, patrulharam e procederam à verificação de armadilhas montadas pelas NT, na região de DANA, BINDORO VELHO MADINA (Op. “FERVILHA”). Duas das armadilhas tinham sido accionadas; procedeu-se à sua substituição.
Na mesma data, um grupo In flagelou os trabalhadores da Serração de MANSABÁ, na região de SARE JOBO, sem consequências; na madrugada de 10JAN70, 02 GComb da CCaç 2403 bateram aquela região (Op. “FOLCLORE”),
- Em 10JAN70, 02 GComb da CCaç 2588 e o Pel Mil 250, patrulharam a região entre MASACRIM e Sul de BENIFO (Op. “FOLGUEDO”).
Na mesma data, notícia C-2 refere a substituição de um chefe In que foi ferido pelas NT e evacuado para o SENEGAL.
- Em 12JAN70, a CCaç 2588 (a 01 GComb) ref. c/01 GComb da CCaç 2587, Pelotão de Balantas e Pel Mil 250, em patrulhamento na região de PONTA BARÁ, para segurança à LDM de reabastecimento a BISSÁ, destruiu um acampamento In na região de TITE 9 E3 (Op. “FABULAR”).
- Em 14JAN70, 02 GComb da CCaç 2589 executam a picagem do itinerário MANSOA - NAMEDÃO, com estabelecimento de uma segurança descontínua, para passagem de uma coluna a BISSORÃ (Op. “FOCAL”).
- Em 15JAN70, as mesmas forças executam idêntica missão (Op. “FILÃO”).
Na mesma data, grupo In flagelou o Destacamento de BISSÁ, durante 20 minutos, provocando danos materiais no Aquartelamento e incendiando 08 tabancas da população. Na batida efectuada na madrugada seguinte, as NT localizam sinais evidentes de arrastamento de corpos, o que faz admitir que os fogos da defesa, apoiada pela Artilharia de MANSOA, provocaram baixa ao In.
- Em16JAN70, 02 GComb da CArt 2411 patrulharam a região da mata CHUBI (Op. “FARRUSCO”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2403, patrulham a região FARIM 2 F2 - BIRONQUE - FAROIM 2 H2 (Op. “FAISÃO”).
Ainda na mesma data, a CCaç 2587 (a 03 GComb) reforçada com o Pelotão de Balantas e os Pel Mil 5250 e 251, actuam na região Cruz. CUSSANJA, LOCHER, MANSOA 7 H2, TITE 9 I8, MAMBONCÓ 1 B2, avistam e perseguem 02 elementos In aos quais apreendem 02 cunhetes com munições. A operação termina na madrugada de 18JAN. (Op “CAMPO LIMPO”).
- Em 17JAN70, notícia B-2 identifica um chefe In que se deslocou à região de CHANGALANA.
- Em 18JAN70, 02 GCOM da CCaç 2403 patrulham a região MAMBONCÓ - CAI (Op “FISTULA”). - Em 19JAN70, 02 GComb da CCaç 2588 actuam na região BINIBAQUE - GAMBIA - ENCHUGAL (Op. “FAVOTITO”).
Na mesma data, uma escolta da CCaç 2403 detecta e levanta uma mina A/P TMD implantada no alcatrão, na região do pontão da estrada MANSOA/MANSABÁ em MOMBONCÓ 3 E5.
Ainda na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589 fizeram a pesquisa de minas e estabeleceram segurança descontínua no itinerário MANSOA/NAMEDÃO para a passagem de uma coluna a BISSORÃ (Op. “FLOCO”).
- Em 21JAN70, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588, Pelotão de Balantas, Pelotão de Sapadores (-) e Pel Mil 251 actuam na região BINDORO - DATE -JIMBA - JUGUDUL, verificando que duas das armadilhas implantadas pelas NT haviam sido accionadas (Op. “FAGULHA”).
Na mesma data, 01 GComb da CCaç 2587, Pel Caç 57/CCaç 2589, 01 Sec Sapadores, actuam na região SANSATO - QUENHEQUENHETO - OLOM - QUENTICÓ e verificam também que duas das armadilhas implantadas pelas NT tinham sido accionadas (Op. “FÈRULA”).
- Em 23JAN70, a CCaç 2587 (a 03 GComb) reforçada com o Pelotão de Balantas e o Pel Mil250, com 01 GComb da CArt 2411, actuam na região Cruz. CUSSANJA, POLIBAQUE, TITE 9 H6, LOCHER. É feito um prisioneiro que referencia um objectivo em TITE 9 H8, o qual é flagelado com tiros de Artilharia. É detectada e levantada uma mina A/P TMD; são accionadas 02 minas A/P PMD-6 que provocam 05 feridos às NT. Em 24JAN é detectada e destruída outra mina A/P PMD-6. A Operação, que tomou o nome de “GATO PRETO”, terminou na tarde de 26JAN.
- Em 23JAN70, uma coluna da CCaç 2403 que seguia de MANSOA para MANSABÁ, sofre uma emboscada na região MAMBONCÓ 3 E5, de que resultam 02 mortos e 03 feridos para as NT.
Ainda a 23JAN, 02 GComb da CCaç 2589 fazem a pesquisa de minas e estabelecem segurança descontínua no itinerário MANSOA/NAMEDÃO, para a passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FRUTO”).
- Em 27JAN70, 02 GComb da CCaç 2403 actuam na região de MANHAU (Op “FLORETE”).
- Em 28JAN70, 02 GComb da CArt 2411 actuam na região de SINCHÃ BESSUNHA (Op. “FOGUETE”).B - ACTIVIDADES
- Em 03JAJ70, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588, Pel Balantas e Pel Sapadores, auto transportados até ao BINDORO, patrulharam e armadilharam a região TITE 9 D5, TITE 9 A7, BARÁ (Op “FEITIÇO). No regresso a MANSOA, uma viatura accionou uma mina A/C na estrada BINDORO/JUGUDUL, a qual provocou dois feridos graves às NT (um Furriel) e a destruição parcial de uma viatura.
- Em 04JAN, a CCaç 2403 (a 03 GComb) patrulhou a margem da bolanha do MANJAMPOTO (Op. “FUMAÇA”).
- Em 05JAN, notícia C-3 refere desinteligências graves entre grupos In de etnias diferentes em virtude de no ataque a INFANDRE em 28DEZ69 os tiros de Morteiro In, disparados por elementos não balantas, terem provocado mortos e feridos (balantas) entre a população.
- Em 06JAN70, 02 GComb da CCaç 2589 executaram a picagem e montaram segurança descontínua no itinerário MANSOA - NAMEDÃO, em protecção a uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FARDO”).
- Em 07JAN70, as mesmas forças desempenharam idêntica missão (Op “FRIÇÃO”).
- Em 09JAN70, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588, 01 Sec Sapadores, Pel Mil 251, patrulharam e procederam à verificação de armadilhas montadas pelas NT, na região de DANA, BINDORO VELHO MADINA (Op. “FERVILHA”). Duas das armadilhas tinham sido accionadas; procedeu-se à sua substituição.
Na mesma data, um grupo In flagelou os trabalhadores da Serração de MANSABÁ, na região de SARE JOBO, sem consequências; na madrugada de 10JAN70, 02 GComb da CCaç 2403 bateram aquela região (Op. “FOLCLORE”),
- Em 10JAN70, 02 GComb da CCaç 2588 e o Pel Mil 250, patrulharam a região entre MASACRIM e Sul de BENIFO (Op. “FOLGUEDO”).
Na mesma data, notícia C-2 refere a substituição de um chefe In que foi ferido pelas NT e evacuado para o SENEGAL.
- Em 12JAN70, a CCaç 2588 (a 01 GComb) ref. c/01 GComb da CCaç 2587, Pelotão de Balantas e Pel Mil 250, em patrulhamento na região de PONTA BARÁ, para segurança à LDM de reabastecimento a BISSÁ, destruiu um acampamento In na região de TITE 9 E3 (Op. “FABULAR”).
- Em 14JAN70, 02 GComb da CCaç 2589 executam a picagem do itinerário MANSOA - NAMEDÃO, com estabelecimento de uma segurança descontínua, para passagem de uma coluna a BISSORÃ (Op. “FOCAL”).
- Em 15JAN70, as mesmas forças executam idêntica missão (Op. “FILÃO”).
Na mesma data, grupo In flagelou o Destacamento de BISSÁ, durante 20 minutos, provocando danos materiais no Aquartelamento e incendiando 08 tabancas da população. Na batida efectuada na madrugada seguinte, as NT localizam sinais evidentes de arrastamento de corpos, o que faz admitir que os fogos da defesa, apoiada pela Artilharia de MANSOA, provocaram baixa ao In.
- Em16JAN70, 02 GComb da CArt 2411 patrulharam a região da mata CHUBI (Op. “FARRUSCO”).
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2403, patrulham a região FARIM 2 F2 - BIRONQUE - FAROIM 2 H2 (Op. “FAISÃO”).
Ainda na mesma data, a CCaç 2587 (a 03 GComb) reforçada com o Pelotão de Balantas e os Pel Mil 5250 e 251, actuam na região Cruz. CUSSANJA, LOCHER, MANSOA 7 H2, TITE 9 I8, MAMBONCÓ 1 B2, avistam e perseguem 02 elementos In aos quais apreendem 02 cunhetes com munições. A operação termina na madrugada de 18JAN. (Op “CAMPO LIMPO”).
- Em 17JAN70, notícia B-2 identifica um chefe In que se deslocou à região de CHANGALANA.
- Em 18JAN70, 02 GCOM da CCaç 2403 patrulham a região MAMBONCÓ - CAI (Op “FISTULA”).
- Em 19JAN70, 02 GComb da CCaç 2588 actuam na região BINIBAQUE - GAMBIA - ENCHUGAL (Op. “FAVOTITO”).
Na mesma data, uma escolta da CCaç 2403 detecta e levanta uma mina A/P TMD implantada no alcatrão, na região do pontão da estrada MANSOA/MANSABÁ em MOMBONCÓ 3 E5.
Ainda na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589 fizeram a pesquisa de minas e estabeleceram segurança descontínua no itinerário MANSOA/NAMEDÃO para a passagem de uma coluna a BISSORÃ (Op. “FLOCO”).
- Em 21JAN70, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2588, Pelotão de Balantas, Pelotão de Sapadores (-) e Pel Mil 251 actuam na região BINDORO - DATE -JIMBA - JUGUDUL, verificando que duas das armadilhas implantadas pelas NT haviam sido accionadas (Op. “FAGULHA”).
Na mesma data, 01 GComb da CCaç 2587, Pel Caç 57/CCaç 2589, 01 Sec Sapadores, actuam na região SANSATO - QUENHEQUENHETO - OLOM - QUENTICÓ e verificam também que duas das armadilhas implantadas pelas NT tinham sido accionadas (Op. “FÈRULA”).
- Em 23JAN70, a CCaç 2587 (a 03 GComb) reforçada com o Pelotão de Balantas e o Pel Mil250, com 01 GComb da CArt 2411, actuam na região Cruz. CUSSANJA, POLIBAQUE, TITE 9 H6, LOCHER. É feito um prisioneiro que referencia um objectivo em TITE 9 H8, o qual é flagelado com tiros de Artilharia. É detectada e levantada uma mina A/P TMD; são accionadas 02 minas A/P PMD-6 que provocam 05 feridos às NT. Em 24JAN é detectada e destruída outra mina A/P PMD-6. A Operação, que tomou o nome de “GATO PRETO”, terminou na tarde de 26JAN.
- Em 23JAN70, uma coluna da CCaç 2403 que seguia de MANSOA para MANSABÁ, sofre uma emboscada na região MAMBONCÓ 3 E5, de que resultam 02 mortos e 03 feridos para as NT.
Ainda a 23JAN, 02 GComb da CCaç 2589 fazem a pesquisa de minas e estabelecem segurança descontínua no itinerário MANSOA/NAMEDÃO, para a passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FRUTO”).
- Em 27JAN70, 02 GComb da CCaç 2403 actuam na região de MANHAU (Op “FLORETE”).
- Em 28JAN70, 02 GComb da CArt 2411 actuam na região de SINCHÃ BESSUNHA (Op. “FOGUETE”).




HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 5 - Período de 01DEZ69 a 31DEZ69

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
a.
Melhorou sensivelmente a transitabilidade dos itinerários, pois os terrenos encontram-se praticamente secos.
A água nas bolanhas e nos rios, baixou consideravelmente.
b. Continuou a processar-se o trabalho de desmatação das faixas de terreno ao longo dos itinerários.


2. Inimigo
-Durante o período o In flagelou os Aquartelamentos de BINDORO e JUGUDUL e a Tabanca de CUSSANÁ (na impossibilidade de atingir o Aquartelamento de MANSOA por falta de alcance) e ainda o reordenamento de INFANDRE: colocou uma armadilha nas bermas da estrada MANSOA - NAMEDÃO; implantou uma mina na estrada de MANSABÁ - FARIM; reagiu à penetração das NT na região de POLIBAQUE e na região de MANBONCÓ 1 B1 (esta última contra Forças Paraquedistas helitransportadas); raptou elementos da população nas Tabancas de BINDORO.
- O esforço In para alargamento da sua guerrilha em direcção a NHACRA continuou a manifestar-se: de referir as flagelações, na mesma noite, a VINDORO, JUGUDUL e CUSSÁ, E A CHUGÉ E DUGAL (estas últimas já na ZA do COMBIS).


3. População Civil
- No BINDORO, a população continua a não denunciar (ou a denunciar tardiamente) a presença de elementos In.


4. Nossas Tropas
- O grupo de Caçadores Balantas foi transformado em Pelotão de Milícias 186, desde 01DEZ69.
- Em 18DEZ, o 21º Pel Art 10,5 de MANSABÁ cedeu um Obus e respectiva guarnição para reforço a NHACRA (ZA do COMBIS).
- O BCaç recebeu, em 24DEZ, para reforço, um Pelotão de Soldados Balantas (sem quadros).
- Durante o período a actividade das NT continuou orientada no sentido de interceptar os movimentos In em direcção a NHACRA através das regiões POLIBAQUE - BINDORO - ROSSUM.
- O sistema de informações continuou a produzir notícias de valor.
- Continuou a ser desenvolvida intensa actividade operacional, salientando-se as acções ou operações seguintes:



B - ACTIVIDADES
- Em 02DEZ69, uma notícia C-3 refere o recrutamento de carregadores na região de QUERÉ.
- 03DEZ69, 02 GComb da CCaç 2589 e 01 GComb da CCaç 2587 montam emboscadas na região CLAQUEILA - NINAME, colaborando com Forças do BCaç2865 empenhadas na Operação “FRONTEIRA RASGADA”. Foram detidos 09 elementos da população (Op. “FILTRO”).
- Em 05DEZ69, 03 GComb da CCaç 2589 dão protecção à desmatação da estrada NAMEDÃO/INFANDRE. A acção prolonga-se por 03 dias (Op. “COELHO LIGEIRO”).
Na mesma data, um grupo In flagelou Forças do Pel Mil 159, na região FARIM 4 B5, quando davam protecção a trabalhos da população.
- Em 08DEZ69, 01 GComb da CCaç 2588 reforçado com o Pel Mil 156, emboscado na região da estrada JUGUDUL/BINDORO, detecta um grupo In ao qual provoca um morto e um ferido confirmados e captura uma Metralhadora DEGTYAREV.
Pouco depois, em 082040, um grupo In não estimado flagelou a Tabanca de CUSSANÁ (imediações de MANSOA) durante 15 minutos, com canhão S/R, Mort 82 e Metralhadoras Pesada, causando um ferido ligeiro na população.
Após ter sofrido o morto, o In retirou a caminho do BINDORO. Quando uma Força do Destacamento do BINDORO (CCaç 2587) iniciara já a batida tendente à intercepção daquele grupo In, foi avisada de que outros elementos In se encontravam nas Tabancas de BINDORO raptando população. Esta Força tentou o cerco das tabancas e detectou um pequeno grupo In que fazia protecção ao grupo que efectuava o rapto; estabelecido o contacto, o In retirou com baixas prováveis e provocou dois feridos às NT. Estes feridos foram evacuados para MANSOA, e posteriormente para o Hospital Militar de Bissau, por uma força da CCaç 2589 saída de MANSOA para o efeito.
- Em082305DEZ69, o In fez três tiros de Mort 82 sobre o Aquartelamento de JUGUDUL. A reacção das NT provocou baixas ao In, porquanto na batida efectuada posteriormente foi localizado o local de instalação do Mort In junto do qual se encontravam as crateras de 02 Granadas de Mort NT e uma Granada de mão abandonada pelo In.
- Em 090150DEZ69, na sequência das acções citadas (atacara também o Destacamento de DUGAL e CHUGÉ na ZA do COMBIS) o In atacou o Destacamento de BINDORO durante 40 minutos com Canhão S/R, Mort 82, Metr e armas automáticas ligeiras, causando 03 feridos às NT.
Na mesma data, A CCaç 2588 (a 03 GComb) reforçada com 02 GComb da CCaç 2587 e os Pelotões de Melícias 155 e 186, executa uma batida na região de CUSSANJA - POLIBAQUE - DATE: detecta e persegue elementos In nas regiões TITE 9 E6 e TITE 9 G5, aos quais provoca baixas prováveis; sofre uma emboscada na região TITE 9 F7 do que resulta um morto (soldado malícia). A Operação que tomou o nome de “FLIBUSTEIRO”, vem a terminar 100500 após emboscadas nocturnas montadas pelas NT em DATE e regiões de LOCHER e Sul de CRUZ. CUSSANJA.
- Em 12DEZ69, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 02 GComb da CCaç 2587, Pel Sapadores e Pel Mil 156, monta emboscadas, patrulha e garante protecção a trabalhos de armadilhamento na região JIMBA - estrada JUGUDUL/BINDORO. A acção terminou na tarde de 13Dez (Op. “FERROADA”).
Uma notícia B-2 refere a entrada no nosso território de grande número de elementos In e a presença de um importante chefe In na região de JAGALI.
Outra notícia B-2 refere que em JAGALI existe uma grande base In com muitos cubanos.
- Em 16DEZ69, A CCaç 2587 (a 02 GComb), 02 GComb da CCaç 2588, 01 GComb da CCaç 2589, 01 CCaç PARAS, Pel Mil 155 e Pel Mil 186, realizaram uma operação na área JUGUDUL/BINDORO - DATE - QUIBIR - PONTE BARÁ - POLIBAQUE, emboscando, patrulhando, dando protecção às colheitas e batendo a região. Os PARAS detiveram 04 homens e 04 mulheres. A Operação, que terminou em 180500, teve o nome de “JACARÉ SALTÃO”.
Ainda em 16DEZ69, 03 GComb da CCaç 2403, patrulham a região BERACÓZINHO - Bolanha DUTATÓ - BIRONQUE (Op. “FEMURAL”).
- Em 17DEZ69, 02 GComb da CCaç 2589 e 01 GComb da CCaç 2588, montam segurança descontínua, com picagem, no itinerário MANSOA - NAMEDÃO e fornecem escolta entre MANSOA e NHACRA a uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FIAPO”).
Uma notícia C-3 de hoje refere a intenção In de atacar em força MANSOA e outros Aquartelamentos incluindo NHACRA, durante a época do Natal.
- Na noite de 20/21DEZ69, o In raptou população nas tabancas de BINDORO.
- Em 21DEZ69, a CCaç 2403 (a 03 GComb) reforçada com 01 Sec Pel Mil 159, patrulha a região MANSAMÁ - MAMBONCÓ (Op. “FÉRRICO”).
- Em 22DEZ69, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 2587, Pel Sapadores e Pel Mil 186, patrulha e monta segurança a trabalhos de armadilhamento na região JUGUDUL/BINDORO - DATE - QUIBIR (Op. “FRAMBOESA”).
- Em 23DEZ69, 02 GComb da CCaç 2589 com elementos da Auto-Defese de INFANDRE, montam segurança descontínua, com picagem, na estrada MANSOA - NAMEDÃO, para passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÁ. Um elemento da Auto-Defesa é gravemente ferido por uma armadilha In. (Op. “FÉCULA).
- Em 24DEZ69, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2589, Pel Sapadores e Pel Mil 155 patrulham e montam segurança a trabalhos de armadilhamento na região Tabanca Velha do BINDORO - Trilho para CHUGÉ (Op. “FEIJOAL”).
Notícia C-3 de hoje refere que os elementos In que actuaram na ZA na noite 08/09 eram das bases NHACRA e MANTÉM.
- Em 27DEZ69, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 2589, pelotão de Soldados Balantas e Pel Mil 156, monta emboscadas nas regiões MANSOA 7 I2, LOCHER e CRUZ. CUSSANJA, sem contacto (Op. “FEITORIA).
Na mesma data, 03 GComb da CCaç 2403 patrulham a região de DEMBA SÓ e SIMBOR (Op. “FANTOCHE”).
- Em 28DEZ69, um grupo In flagelou o Destacamento de INFANDRE, utilizando Mort 82, Mort 60, Armas Aut Lig, causando 02 mortos e 08 feridos à população. A acção In teve a duração de 10 minutos.
- Em 30DEZ69, notícia B-2 refere dificuldades In em armamento e munições na área ao Sul do Rio GEBA e na região de CHANGALANA; cita a travessia do Rio GEBA por 07 elementos vindos do Sul, 03 dos quais passaram para o MORÉS levando 05 feridos com queimaduras.

terça-feira, 24 de março de 2009

NOTÍCIAS









23-03-2009

Guiné-Bissau:
Ministério do Turismo
lança site na internet

Bissau - O Governo da Guiné-Bissau, através do Ministério de Turismo e Artesanato lança amanhã, terça-feira, o seu primeiro site na Internet, com o objectivo de promover o turismo guineense.
O espaço na Internet tem, entre outros, o objectivo de partilhar informação sobre o Ministério do Turismo, sobre o país, cultura e áreas protegidas, assim dar a conhecer ofertas turísticas na Guiné-Bissau. Contactada pela PNN, Maria Lurdes Vaz, Ministra do Turismo, destacou a importância do site na divulgação das potencialidades turísticas. «Uma vez em funcionamento, este site, vai ajudar-nos no desenvolvimento do turismo guineense, através dos investidores que já não vão precisar de se deslocar para obter informações sobre o país», anunciou a governante.Maria Lurdes Vaz sublinhou ainda a necessidade que o país tem de turistas, destacando que a Guiné-Bissau é um país de recursos e com grandes potencialidades turísticas. Foi assim que a ministra manifestou o seu desejo de que cada vez mais os turistas procurem a Guiné-Bissau como destino turístico

NOTÍCIAS





Cidade da Praia, 23 Mar (Lusa) -- O antigo presidente interino da Guiné-Bissau Henrique Rosa disse hoje à Agência Lusa estar "disponível" para se candidatar às eleições presidenciais guineenses previstas para dentro de dois meses.
Em declarações à Lusa na Cidade da Praia, onde se encontra de visita privada, Henrique Rosa, que governou interinamente a Guiné-Bissau após o golpe de Estado de 2003 que derrubou Kumba Ialá, indicou estar a ser alvo de "grande pressão" para se apresentar como candidato.
"Estou disponível para ajudar a Guiné-Bissau, que precisa muito de todos os seus filhos. Estou a receber uma grande pressão nesse sentido - e eu tenho responsabilidades e quero ajudar", afirmou Henrique Rosa, presidente interino entre 28 de Setembro de 2003 e 01 de Outubro de 2005.
Escusando adiantar de onde vem a pressão, Henrique Rosa, 63 anos, natural de Bafatá, 150 quilómetros a Leste de Bissau, referiu que, apesar da disponibilidade, ainda não tomou uma decisão definitiva sobre se a sua candidatura à Presidência Guineense será a melhor forma de ajudar o país.
Sobre os acontecimentos que levaram, no início deste mês, aos assassínios do então presidente João Bernardo "Nino" Vieira e do na altura chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (CEMGFA), general Tagmé Na Waié, Henrique Rosa nada comentou, limitando-se a considerá-los uma "tragédia".
De visita privada a Cabo Verde, o ex-presidente guineense foi hoje recebido pelo Chefe de Estado cabo-verdiano, Pedro Pires, "amigo de há muito", com quem falou sobre a situação na Guiné-Bissau.
Henrique Rosa, porém, nada disse sobre se uma eventual sua candidatura à Presidência Guineense foi um dos temas abordados.
Empresário, sem filiação partidária e com ligações profundas à Igreja Católica, Henrique Rosa foi, no passado, entre outras funções, cônsul honorário da Bélgica na Guiné-Bissau e presidiu, em 1994, embora temporariamente, à Comissão Nacional de Eleições (CNE) na altura em que se preparavam as primeiras eleições multipartidárias do país.
Durante a interinidade da sua presidência, a sua acção foi elogiada por toda a comunidade internacional e reconhecida pelos políticos guineenses, que o "acusam" de ter conseguido levar a transição até ao fim, permitindo a realização das legislativas de Março de 2004 e as presidenciais de Julho de 2005.

segunda-feira, 23 de março de 2009

NOTÍCIAS






Sábado. 21 de Março de 2009

CARLOS GOMES JÚNIOR



















Carlos Domingos Gomes Júnior tem um perfil diferente de todos aqueles que já ocuparam a cadeira do poder na Guiné-Bissau. Desde logo por ter sido o único a vencer por duas vezes o escrutínio popular, mas, sobretudo, porque ao contrário dos antecessores abraçou a carreira política com o rótulo de milionário. Um comerciante ‘puro e duro’, que abraçou a política com o à-vontade de um diplomata.
O seu primeiro combate foi contra o autoritarismo do pai, de quem herdou o nome, que nunca admitiu que qualquer dos cinco filhos alcançasse a independência financeira sem a sua bênção. Cadogo Jr., como é conhecido no país, não se atemorizou e, com pouco mais de 20 anos, teve uma ideia genial: promoveu a venda do seu carro, de marca Simca, numa rifa, em função do número da lotaria portuguesa. Num país com população muito inferior à de Portugal (um milhão de habitantes no censo de 1960), as probabilidades de alguém acertar eram poucas. Foi o que aconteceu. Carlos Gomes reteve o carro e o dinheiro dos compradores, que lhe serviu para investir na compra de bens dos retornados portugueses após o 25 de Abril. O pai nunca lhe perdoou tamanha ousadia e as relações entre os dois ainda estão por normalizar.
Foi em 1980 que começou a grande amizade com Nino Vieira, que o nomeou director-geral da empresa distribuidora de combustível Dicol. A partir daí, construiu o império que o coloca hoje no topo dos mais ricos da Guiné-Bissau.
Em 2002, o comerciante que nunca tinha pegado em armas abraçou o combate político e tornou-se presidente do PAIGC, o partido que travou a guerra de libertação contra o colonialismo português. Por essa altura, Nino Vieira já se encontrava no exílio em Portugal e o agora primeiro-ministro passava a ser o seu ódio de estimação.
As versões sobre o fim da amizade entre os dois homens diferem consoantes as fontes – familiares e apoiantes de Nino dizem que Cadogo Jr. se apropriou de bens do ex--presidente. Mas os indefectíveis do primeiro-ministro contam outras histórias: o chefe do governo terá adiantado, do seu bolso, dinheiro para compra de imóveis em nome do ex-presidente assassinado, que recusou o acerto de contas por entender que Carlos Gomes lhe devia muitos favores. Quando Nino regressou ao poder, em 2005, exonerou Carlos Gomes e colocou o ‘amigo’ Aristides Gomes no seu lugar. Três anos de péssima gestão ditaram o regresso de Cadogo ao poder. Agora com maioria absoluta. A luta surda entre os dois manteve-se. Até à morte de Nino.

"PERDOA, MAS NUNCA ESQUECE"
De aparência tranquila e falas mansas, Carlos Gomes Júnior é, no entanto, homem de ideias fixas e faz de uma frase de Mário Soares o seu lema. "Perdoa, mas nunca esquece. É muito solidário, está sempre disposto a ajudar quem precisa, mas detesta traições", contou ao CM um amigo íntimo. Restabelecer energia, luz e pacificar os militares são o seu grande cavalo-de-batalha.




domingo, 22 de março de 2009

NOTÍCIAS







21 Março 2009

A Segurança Social de Braga disponibilizou-se para receber, em instituições de Barcelos, Braga, Guimarães, Famalicão e Vila Verde, três cidadãos, sinalizados como sem-abrigo, ex-combatentes da guerra colonial, disse hoje fonte da ACUP - Associação Combatentes do Ultramar Português.
O presidente da ACUP, José Nunes, revelou à Lusa que os três sem-abrigo se encontram no Centro de Acolhimento Temporário da Cruz Vermelha Portuguesa de Braga, mas precisam de viver num lar de idosos, com condições especificas para as suas necessidades e idade.
O dirigente associativo, acompanhado pelo presidente da Cruz Vermelha local, Francisco Alvim, foi recebido sexta-feira pela gestora do Centro Distrital da Segurança Social, Maria do Carmo Antunes da Silva, com quem debateu o assunto.
A Cruz Vermelha recebeu, recentemente, três antigos combatentes da 'guerra colonial' no quadro de um protocolo de colaboração com a ACUP.
José Nunes adiantou que o Centro da Segurança Social indicou, de imediato, cinco instituições que podem acolher antigos combatentes, 'desde que a ACUP e a Cruz Vermelha façam a sinalização dessas situações, comprovando que se encontram em processo de recuperação e em condição de sem-abrigo'.
'Vamos alargar este acordo de cooperação a todos os centros distritais do continente e regiões autónomas, conforme ofício nesse sentido já recebido do Instituto de Segurança Social', adiantou.
O presidente da ACUP calcula que, em Portugal, principalmente em Lisboa e no Porto, haja, pelo menos, 200 sem-abrigo que combateram no antigo 'ultramar', na Guiné, em Angola, Moçambique, Índia, e Timor-Leste.
José Nunes assinala que o Instituto da Segurança Social, em ofício dirigido em Fevereiro à ACUP, determinou que seja dada prioridade a ex-combatentes sinalizados como sem-abrigo nos lares de idosos que tenham acordo com o organismo estatal.
A ACUP assinou, também, recentemente, um protocolo de cooperação com a direcção nacional da Cruz Vermelha Portuguesa para a realização de um rastreio nacional dos combatentes 'sem-abrigo', toxicodependentes e alcoólicos.
O acordo prevê, ainda, acções concertadas que apoiem e dignifiquem os ex-combatentes sinalizados naquelas situações.
A ACUP, que foi criada há sete anos em Castelo de Paiva, tem 500 associados.

sexta-feira, 20 de março de 2009

HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 5 - Período de 01DEZ69 a 31DEZ69

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
a. Melhorou sensivelmente a transitabilidade dos itinerários, pois os terrenos encontram-se praticamente secos.
A água nas bolanhas e nos rios, baixou consideravelmente.
b. Continuou a processar-se o trabalho de desmatação das faixas de terreno ao longo dos itinerários.

2. Inimigo
-Durante o período o In flagelou os Aquartelamentos de BINDORO e JUGUDUL e a Tabanca de CUSSANÁ (na impossibilidade de atingir o Aquartelamento de MANSOA por falta de alcance) e ainda o reordenamento de INFANDRE: colocou uma armadilha nas bermas da estrada MANSOA - NAMEDÃO; implantou uma mina na estrada de MANSABÁ - FARIM; reagiu à penetração das NT na região de POLIBAQUE e na região de MANBONCÓ 1 B1 (esta última contra Forças Paraquedistas helitransportadas); raptou elementos da população nas Tabancas de BINDORO.
- O esforço In para alargamento da sua guerrilha em direcção a NHACRA continuou a manifestar-se: de referir as flagelações, na mesma noite, a VINDORO, JUGUDUL e CUSSÁ, E A CHUGÉ E DUGAL (estas últimas já na ZA do COMBIS).

3. População Civil
- No BINDORO, a população continua a não denunciar (ou a denunciar tardiamente) a presença de elementos In.

4. Nossas Tropas
- O grupo de Caçadores Balantas foi transformado em Pelotão de Milícias 186, desde 01DEZ69.
- Em 18DEZ, o 21º Pel Art 10,5 de MANSABÁ cedeu um Obus e respectiva guarnição para reforço a NHACRA (ZA do COMBIS).
- O BCaç recebeu, em 24DEZ, para reforço, um Pelotão de Soldados Balantas (sem quadros).
- Durante o período a actividade das NT continuou orientada no sentido de interceptar os movimentos In em direcção a NHACRA através das regiões POLIBAQUE - BINDORO - ROSSUM.
- O sistema de informações continuou a produzir notícias de valor.- Continuou a ser desenvolvida intensa actividade operacional, salientando-se as acções ou operações seguintes:












B - ACTIVIDADES

- Em 02DEZ69, uma notícia C-3 refere o recrutamento de carregadores na região de QUERÉ.
- 03DEZ69, 02 GComb da CCaç 2589 e 01 GComb da CCaç 2587 montam emboscadas na região CLAQUEILA - NINAME, colaborando com Forças do BCaç2865 empenhadas na Operação “FRONTEIRA RASGADA”. Foram detidos 09 elementos da população (Op. “FILTRO”).
- Em 05DEZ69, 03 GComb da CCaç 2589 dão protecção à desmatação da estrada NAMEDÃO/INFANDRE. A acção prolonga-se por 03 dias (Op. “COELHO LIGEIRO”).
Na mesma data, um grupo In flagelou Forças do Pel Mil 159, na região FARIM 4 B5, quando davam protecção a trabalhos da população.
- Em 08DEZ69, 01 GComb da CCaç 2588 reforçado com o Pel Mil 156, emboscado na região da estrada JUGUDUL/BINDORO, detecta um grupo In ao qual provoca um morto e um ferido confirmados e captura uma Metralhadora DEGTYAREV.
Pouco depois, em 082040, um grupo In não estimado flagelou a Tabanca de CUSSANÁ (imediações de MANSOA) durante 15 minutos, com canhão S/R, Mort 82 e Metralhadoras Pesada, causando um ferido ligeiro na população.
Após ter sofrido o morto, o In retirou a caminho do BINDORO. Quando uma Força do Destacamento do BINDORO (CCaç 2587) iniciara já a batida tendente à intercepção daquele grupo In, foi avisada de que outros elementos In se encontravam nas Tabancas de BINDORO raptando população. Esta Força tentou o cerco das tabancas e detectou um pequeno grupo In que fazia protecção ao grupo que efectuava o rapto; estabelecido o contacto, o In retirou com baixas prováveis e provocou dois feridos às NT. Estes feridos foram evacuados para MANSOA, e posteriormente para o Hospital Militar de Bissau, por uma força da CCaç 2589 saída de MANSOA para o efeito.
- Em082305DEZ69, o In fez três tiros de Mort 82 sobre o Aquartelamento de JUGUDUL. A reacção das NT provocou baixas ao In, porquanto na batida efectuada posteriormente foi localizado o local de instalação do Mort In junto do qual se encontravam as crateras de 02 Granadas de Mort NT e uma Granada de mão abandonada pelo In.
- Em 090150DEZ69, na sequência das acções citadas (atacara também o Destacamento de DUGAL e CHUGÉ na ZA do COMBIS) o In atacou o Destacamento de BINDORO durante 40 minutos com Canhão S/R, Mort 82, Metr e armas automáticas ligeiras, causando 03 feridos às NT.
Na mesma data, A CCaç 2588 (a 03 GComb) reforçada com 02 GComb da CCaç 2587 e os Pelotões de Melícias 155 e 186, executa uma batida na região de CUSSANJA - POLIBAQUE - DATE: detecta e persegue elementos In nas regiões TITE 9 E6 e TITE 9 G5, aos quais provoca baixas prováveis; sofre uma emboscada na região TITE 9 F7 do que resulta um morto (soldado malícia). A Operação que tomou o nome de “FLIBUSTEIRO”, vem a terminar 100500 após emboscadas nocturnas montadas pelas NT em DATE e regiões de LOCHER e Sul de CRUZ. CUSSANJA.
- Em 12DEZ69, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 02 GComb da CCaç 2587, Pel Sapadores e Pel Mil 156, monta emboscadas, patrulha e garante protecção a trabalhos de armadilhamento na região JIMBA - estrada JUGUDUL/BINDORO. A acção terminou na tarde de 13Dez (Op. “FERROADA”).
Uma notícia B-2 refere a entrada no nosso território de grande número de elementos In e a presença de um importante chefe In na região de JAGALI.
Outra notícia B-2 refere que em JAGALI existe uma grande base In com muitos cubanos.
- Em 16DEZ69, A CCaç 2587 (a 02 GComb), 02 GComb da CCaç 2588, 01 GComb da CCaç 2589, 01 CCaç PARAS, Pel Mil 155 e Pel Mil 186, realizaram uma operação na área JUGUDUL/BINDORO - DATE - QUIBIR - PONTE BARÁ - POLIBAQUE, emboscando, patrulhando, dando protecção às colheitas e batendo a região. Os PARAS detiveram 04 homens e 04 mulheres. A Operação, que terminou em 180500, teve o nome de “JACARÉ SALTÃO”.
Ainda em 16DEZ69, 03 GComb da CCaç 2403, patrulham a região BERACÓZINHO - Bolanha DUTATÓ - BIRONQUE (Op. “FEMURAL”).
- Em 17DEZ69, 02 GComb da CCaç 2589 e 01 GComb da CCaç 2588, montam segurança descontínua, com picagem, no itinerário MANSOA - NAMEDÃO e fornecem escolta entre MANSOA e NHACRA a uma coluna de reabastecimento a BISSORÃ (Op. “FIAPO”).
Uma notícia C-3 de hoje refere a intenção In de atacar em força MANSOA e outros Aquartelamentos incluindo NHACRA, durante a época do Natal.
- Na noite de 20/21DEZ69, o In raptou população nas tabancas de BINDORO.
- Em 21DEZ69, a CCaç 2403 (a 03 GComb) reforçada com 01 Sec Pel Mil 159, patrulha a região MANSAMÁ - MAMBONCÓ (Op. “FÉRRICO”).
- Em 22DEZ69, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 2587, Pel Sapadores e Pel Mil 186, patrulha e monta segurança a trabalhos de armadilhamento na região JUGUDUL/BINDORO - DATE - QUIBIR (Op. “FRAMBOESA”).
- Em 23DEZ69, 02 GComb da CCaç 2589 com elementos da Auto-Defese de INFANDRE, montam segurança descontínua, com picagem, na estrada MANSOA - NAMEDÃO, para passagem de uma coluna de reabastecimento a BISSORÁ. Um elemento da Auto-Defesa é gravemente ferido por uma armadilha In. (Op. “FÉCULA).
- Em 24DEZ69, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2589, Pel Sapadores e Pel Mil 155 patrulham e montam segurança a trabalhos de armadilhamento na região Tabanca Velha do BINDORO - Trilho para CHUGÉ (Op. “FEIJOAL”).
Notícia C-3 de hoje refere que os elementos In que actuaram na ZA na noite 08/09 eram das bases NHACRA e MANTÉM.
- Em 27DEZ69, a CCaç 2588 (a 02 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 2589, pelotão de Soldados Balantas e Pel Mil 156, monta emboscadas nas regiões MANSOA 7 I2, LOCHER e CRUZ. CUSSANJA, sem contacto (Op. “FEITORIA).
Na mesma data, 03 GComb da CCaç 2403 patrulham a região de DEMBA SÓ e SIMBOR (Op. “FANTOCHE”).
- Em 28DEZ69, um grupo In flagelou o Destacamento de INFANDRE, utilizando Mort 82, Mort 60, Armas Aut Lig, causando 02 mortos e 08 feridos à população. A acção In teve a duração de 10 minutos.
- Em 30DEZ69, notícia B-2 refere dificuldades In em armamento e munições na área ao Sul do Rio GEBA e na região de CHANGALANA; cita a travessia do Rio GEBA por 07 elementos vindos do Sul, 03 dos quais passaram para o MORÉS levando 05 feridos com queimaduras.

HISTÓRIA DO BATALHÃO

CAPITULO - II

ACTIVIDADE NO C.T.I.G.

Fascículo 4 - Período de 01NOVT69 a 30NOV69

A - SITUAÇÃO GERAL

1. Terreno
a. Tendo terminado a época das chuvas. A partir de meados do mês o caudal dos rios principiou a diminuir, embora muito lentamente, os terrenos principiaram a secar, melhorando bastante a transitabilidade dos itinerários.
b. Continuou-se o trabalho de desmatação dos itinerários, especialmente entre CUTIA e MANSABÁ.


2. Inimigo
Durante o período o In flagelou os Destacamentos de INFANDRE, ROSSUM e JUGUDUL, e ainda o Aquartelamento de MANSABÁ, colocou minas nos itinerários JUGUDUL - CRUZ. de CUSSANJA e MANSABÁ . BAFATÁ (na região MANSOMINE).


3. População Civil
- Na flagelação a ROSSUM, a População, por receio ou comprometimento, não revelou a presença do In.
- No BINDORO, a população não deu conhecimento de que um grupo In tinha colhido já algum arroz das suas sementeiras na região de BARÁ.


4. Nossas Tropas
- Em 15NOV, a sede da CCaç 2587 transferiu-se para o JUGUDUL, ficando. No Sub Sector desta Companhia, o seguinte dispositivo:











- Em 16NOV99 foi extinto o Pel Caç Nat 62, que foi substituído pelo Pel Caç Nat 58, passando o dispositivo no Sub Sector da CCaç 2589, a ser o seguinte:









- O esforço das NT continuou orientado para a intercepção dos movimentos In na região BINDORO - ROSSUM.
- O sistema de informação continuou a produzir notícias de valor e interesse muito apreciável.
- Continuou a ser mantida grande actividade operacional, por emboscadas (sobretudo nocturnas), patrulhamentos e avultado número de escoltas, muitas das quais em proveito de Unidades estranhas ao Sector. Os Pelotões de Melícias e o Grupo Balantas continuaram a desenvolver actividades muito notária, em colaboração com as NT.
Das acções e operações realizadas, salientam-se:





























B - ACTIVIDADES

- Em 03NOV69, desenrola-se a Operação “FIRMEZA”, em que 02 GComb da CCaç 2589 montaram segurança descontínua na estrada BRAIA - NAMEDÃO a uma coluna de reabastecimento a BOSSORÃ. Uma armadilha In accionada provocou 02 feridos às NT.
- Em 03NOV69, 02 GComb da CCaç 2403 reforçados com uma Sec Milícia, patrulharam a região MANSABÁ - MANSOMINE COBUCO. À Operação foi dado o nome de “FOVENTE”.
- Em 04NOV69, desenrola-se a operação “FUTILIDADE”, em que 01 GComb da CCaç 2588, 02 GCom da CCaç 2403 e 03 AML escoltaram, entre NHACRA e MANSABÁ, uma coluna de viaturas destinada ao transporte do Comando e CCS do BCaç 2851.
Na mesma data, 02 GComb da CCaç 2589 montaram a segurança, com picagem, no itinerário MANSOA - NAMEDÃO, para uma coluna a BISSORÃ. A Operação tomou o nome de “FURIOSA”
Ainda na mesma data, a CCaç 2587 (a 01 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 2588 e Pel Mil 156, emboscaram a região da estrada JUGUDUL/BINDORO - DATE - QUIBIR - PONTA BARÁ. A Operação teve o nome de “RUSGA ABERTA” terminou em 06NOV.
- Em 05NOV69, a Operação “FASTIGO” consistiu na segurança descontínua e picagem da estrada MANSOA - NAMEDÃO, para a passagem de uma coluna a BISSORÃ. Nela intervieram 02 GComb da CCaç 2589.
- Em 06NOV69, um pequeno grupo In raptou e roubou 07 elementos da população que transitavam na estrada JUGUDUL - BINDORO. Libertou todos elementos à excepção de um.
- 07NOV69. 02 GComb da CCaç 2403, durante a Operação “FUMAROLA” patrulharam a região de DEMBA SÓ.
- Em 08NOV69, teve início a Operação “FULCRO OBSCURO”, em que intervieram a CCaç 2589 (-) (a 02 GComb) reforçada com 01 GComb da CCaç 2588 e o Pel Mil 155; foi patrulhada e emboscada a região Cruz. de CUSSANJA - R.MANSOA - LOCHER - POLIBAQUE; terminou em 10NOV69, tendo siso detectada e levantada uma mina A/C TMD na região do Cruz. de CUSSANJA, onde igualmente foi accionada uma outra mina do mesmo tipo que provocou 02 mortos e 01 ferido às NT.
- Em 11NOV69, 01 GComb da CCaç 2589, 01 GComb da CCaç 2588 e o Grupo de Balantas patrulharam a região de Cruz. de CUSSANJA - LOCHER. A acção tomou o nome de “FILOTIMIA” e terminou em 12NOV.
Na mesma data, desenrolou-se a Operação “FEIJOCA”, levada a efeito por 02 GComb da CCaç 2403 reforçados pelo Pel Mil 159, na região MAMBONCÓ - MANSODÉ.
- Em 14NOV69, 02GComb da CCaç 2588 e Pel Caç Nat 57 escoltaram uma coluna de viaturas entre NHACRA - MANSABÁ - NHACRA - BISSAU. A acção tomou o nome de “FANECA”.
Na mesma data, desenrola-se a Operação “FALCÃO”, um que 02 GComb da CCaç 2587 e o Grupo de Balantas patrulharam e emboscaram durante a noite a região JUGUDUL - MADINA - BINDORO - JIMBA.
Ainda em 14NOV69, às 18H25, um grupo In flagelou o Destacamento de INFANDRE, sem consequências para as NT. O In retirou com baixas prováveis perante a reacção das NT.
Uma notícia F-2 refere que o In sofreu 01 morto e 02 feridos durante a flagelação a UAQUE, em 26OUT69.
- Em 15NOV69, desenrolou-se a Operação 2FALSETE”: 01 GComb da CCaç 2588 e 01 GComb da CCaç 2589 escoltaram uma coluna de viaturas entre MANSABÁ e NHACRA.
Na mesma data, na Operação “FALEMA”, 02 GComb da CCaç 2403 reforçados com 01 Sec de Milícia do Pel Mil 159, patrulharam a região R.CUNTO - MAMBONCÓ.
- Em 16NOV69, 02 GComb da CCaç 2403 patrulharam a região de MANHAU durante a Operação “FRALDA”.
- Em 17NOV69, 02 GComb da CCaç 2403 emboscaram a região de SERRAÇÃO, no Sub Sector de MANSABÁ, durante a Operação “FRUTEIRA.
- Em 18NOV69, o In flagelou os Destacamentos de ROSSUM e JUGUDUL, causando 01 ferido grave e danos materiais.
No mesmo dia, 02 GComb da CArt 2411 patrulharam a região de BARADOULO durante a Operação “FERROLHO”.
Ainda no mesmo dia, durante a Operação “FLEIMA”, 02 GComb da CCaç 2589 montaram segurança descontínua, com picagem, na estrada MANSOA - NAMEDÃO, para passagem de uma coluna de reabastecimentos.
Notícia B-2 refere que o ataque ao UAQUE, em 26OUT, foi executado por um grupo constituído por elementos vindos de ENXALÉ que enquadraram outros elementos da região de CHANGALANA. A mesma fonte refere que a reacção das NT provocou bastantes feridos ao In.
- Em 19NOV69, desenrolou-se a Operação “FASQUIA”: 02 GComb da CCaç 2403 patrulharam a região R.CUNTO - R.SUARECUNDA.
- Em 20NOV69, desenrolou-se a Operação “FALANGE”: montagem de emboscadas na região CHAQUEIALA - UAQUELIM, por 02 GComb da CCaç 2589, em colaboração com a operação “ANDA MAIS”, realizada pelo BCaç 2861 na sua Z.A.
Foram retidos 18 elementos da população.
No mesmo dia, 02 GComb da 2403 patrulharam a região de DEMBA SÓ durante a Operação “FACADA”. Notícia B-2 refere que em 17NOV69 estiveram no ROSSUM 04 elementos In interrogando a população acerca das NT e preparando o ataque que realizaram no dia 18NOV69.
- Em 21NOV69, 02 GComb da CCaç 2403, na Operação “FANTIL”, patrulharam a região SIMBOR.
- Em 22NOV69, a CCaç 2587 (-) reforçada com 01 GComb da CCaç 2588, Pel Sapadores, Pel Mil 155 e Grupo Balantas, patrulhou e emboscou a região JIMBA - MADINA - DINA - Tabanca Velha do BINDORO, e armadilhou a região de DANA. A Operação tomou u nome de “FASTIO”.
- 23NOV69, a CCaç 2589 (-) reforçada com 01 GComb da CCaç 2587 e Pel Mil 155 na Operação “FEITURA”, emboscou a região marginal da estrada JUGUDUL - BINDORO.
Na mesma data, o In roubou 05 vacas em BRAIA; as NT perseguiram o In, estabeleceram contacto na região a Sul de CUBONGE, recuperaram una Vaca e verificaram sinais evidentes de baixas produzidas ao IN; notícia B-2 recebida em 26 refere que o In sofreu 04 mortos (ou 05) e alguns feridos
- Em 24NOV, a CCaç 2587 (-) reforçada com o Grupo de Balantas, levou a efeito a operação “FRESCAL”, emboscando as regiões de 1º Pontão da estrada JUGUDUL/BINDORO - DANA Tabanca Velha do BINDORO.
- Em 25NOV69, durante a Operação “FENDENTE”, a CCaç 2588 (-) reforçada com o Pel Sapadores (-) e Pel Mil 155, emboscou a região entre JIMBA e TITE 6 I8 e deu protecção aos trabalhos de armadilhamento daquela região.
No mesmo dia, 02 GComb da CCaç 2589, montaram segurança descontínua, com picagem, no itinerário MANSOA - NAMEDÃO. (Op. “FEDERAL).
Notícia B-2 refere a passagem habitual de um helicóptero In, uma vez por semana, a caminho de MORÉS, passando perto de MANSABÁ com as luzes apagadas. A observação recente de helicóptero, de luzes apagadas, sobre MANSABÁ, recorta esta notícia.
- Em 26NOV69, 01 GComb da CCaç 2587, 01 GComb da CCaç 2589 e Pel Mil 156 patrulharam as regiões MANSOA 7 F2 - MANSOA 7 G3 - MANSOA 7 F6 - CUFAR e emboscaram as regiões MANSOA 7 F4 - JIMBA, NOTANDO LIGEIROS VESTÍGIOS DE PASSAGEM DO In. A Operação tomou o nome de “FENASCO”.
Na mesma data, 02 GComb de CCaç 2403 patrulharam a região BIRONQUE - DUTATÓ. (Op. “FACETA”).
- Em 28NOV69, 02 GComb da CArt 2411 patrulharam e emboscaram a região a W da estrada JUGUDUL/BINDORO. (Op “FORÇADA”).
- Em 29NOV69, a CCaç 2587 (-), a CCaç 2588 (-), 01 GComb da CCaç 2589, Pel Mil 155, Pel Mil 156, patrulharam, emboscaram e fizeram uma batida nas regiões DANA - JUGUDUL - BINDORO - PONTE BARÁ, que tomou o nome de “SAFRA BRAVA”, terminou em 01DEZ69, tendo sido detectado um grupo In em fuga, por região TITE 9 D5. A perseguição não resultou. O In tinha destruído um pontão em TITE 9 B6.
No mesmo dia, o In flagelou o Aquartelamento de MANSAMÁ, sem consequências. No reconhecimento efectuado pelas NT ao local de instalação do In, foi levantada uma mina A/P sob a qual se encontrava uma mina A/C, que igualmente foi levantada.